Saiba se comunicar melhor com imagens sintéticas

FacilityPrint > Blog  > Saiba se comunicar melhor com imagens sintéticas
Saiba se comunicar melhor com imagens sintéticas

Saiba se comunicar melhor com imagens sintéticas

Dizem que uma imagem vale mais do que mil palavras. De tanto utilizarmos essa expressão, deixamos de reconhecer o poder do imaginário na sociedade, principalmente no nosso cotidiano. Após o desenvolvimento e a popularização das modernas tecnologias visuais, como a fotografia, o cinema, a televisão e mais recentemente o smartphone com acesso à internet, vivemos numa sociedade onde as imagens proliferam. E é importante observar como a imagem e o imaginar coletivo acabam modelando a realidade social. Saiba como se comunicar melhor com imagens sintéticas, e o quanto podem agregar valor no material de marketing do seu negócio.

Sintético: temos certeza de que sabemos o que essa palavra significa?

Vamos começar com uma pergunta aparentemente simples: todos nós sabemos o que sintético significa, certo? Bem, não exatamente: na linguagem cotidiana, é sinônimo de “feito pelo homem” ou “artificial”. Ainda assim, em sua raiz, a palavra é derivada do grego “syn” (junto) e “tese” (por). Então, algo que é sintético foi “montado”.

Síntese de imagem para comunicação

No parágrafo anterior, dissemos que síntese significa colocar algo junto. Mas quem faz a montagem? E como? Na comunicação, sempre há pelo menos duas pessoas envolvidas no compartilhamento de uma mensagem: um remetente e um receptor, ou decodificador. E aqui está o ponto: imagens sintéticas são imagens que permitem ao observador reconstruir um significado maior. Uma imagem completa que se reconstitui em um piscar de olhos na mente do leitor a partir das pistas que as próprias imagens lhe dão.

 

Como você cria uma imagem sintética?

Uma imagem sintética, no âmbito da comunicação profissional, é criada a partir da mensagem que se pretende transmitir.

Por exemplo:

Quero comunicar o fato de que agora estou oferecendo um serviço de entrega em domicílio de produtos de panificação.

Neste ponto, preciso realizar mais algumas etapas:

Passo 1

Eu identifico os dois campos semânticos fortes da mensagem (mundos). Neste caso, são sem dúvida:

• Mundo 1 – Produtos de panificação

• Mundo 2 – Casa (casa)

Passo 2

A segunda etapa envolve preencher esses dois mundos com imagens concretas, o que me ajudará a tornar minha mensagem abstrata visível e comunicável. Por exemplo:

• Mundo 1 – Produtos de panificação : vários tipos de pão, pizza, focaccia etc.

• Mundo 2 – Casa (casa) : o contorno típico de uma casa, uma porta, telhado e capacho, mas também um sofá, poltrona, par de chinelos etc.

Passo 3

Agora tento criar uma ligação entre uma imagem do mundo 1 e uma imagem do mundo 2. Quanto mais emerge naturalmente, mais surpreende quem a vê pela primeira vez. Por exemplo:

• Eu poderia combinar a imagem de uma pizza com a de um telhado. Aqui estão duas fatias de pizza dispostas em forma de telhado. A imagem é sintética porque reúne duas pistas em um único visual. Mas ainda é bastante simplista e certamente não é muito surpreendente ou interessante.

• Aqui está uma solução criativa brilhante: dois pãezinhos vazados para se parecerem estranhamente com um par de chinelos . Sugere: pão e sentar-se confortavelmente no sofá de casa.

Imagens sintéticas: que vantagens trazem para a comunicação?

À medida que alcançamos o parágrafo central desta seção sobre síntese em comunicação visual, vamos revisar o conceito novamente para garantir que o tenhamos totalmente compreendido:

Uma imagem sintética permite que o espectador participe da mensagem reunindo uma imagem completa a partir das pistas encontradas na própria imagem.

Lendo esta definição não acadêmica, mas concreta, já podemos deduzir as vantagens pragmáticas da síntese para a comunicação profissional:

1. Uma imagem sintética diz mais do que parece dizer

Na era da economia da atenção, poder sugerir várias coisas com uma única imagem pode ser vital em um pôster, em um anúncio de jornal, na capa de um folheto ou em um conteúdo digital. Em um piscar de olhos, você pode chamar a atenção das pessoas e dizer coisas complexas com apenas uma imagem simples.

2. Uma imagem sintética é nova e, portanto, surpreendente e atraente

Assim como uma palavra que nunca ouvimos pode chamar nossa atenção, uma imagem sintética nos mostra algo nunca antes visto: nunca é simplesmente um campo ou uma casa, mas algo que também é outra coisa . Nessa ambigüidade, que artistas como Magritte dominam, está a capacidade de surpreender e, ao fazê-lo, chamar a atenção do espectador de hoje sobrecarregado de estímulos.

3. Uma imagem sintética é um jogo: ela convida o público a jogar junto

Se bem desenhada, uma imagem sintética permite ao público dar o passo final no processo de comunicação: sem o espectador, que reconstitui a imagem a partir das pistas, aqueles dois pãezinhos de formato estranho ficariam apenas isso. Mas, atraído pela imagem, o espectador inicia instantaneamente o processo de reconstituição: atribui um sentido mais explícito às pistas, que vai além do sentido literal das imagens que vê. Isso provoca uma reação emocional neles: um sorriso, um sentimento de surpresa, uma sensação de satisfação por ter resolvido um quebra-cabeça visual. E esses sentimentos podem certamente ajudar a tornar o que viram mais memorável.

Uso de imagem sintética na comunicação contemporânea

Se você ainda não está convencido do poder da síntese no mundo da comunicação corporativa, talvez este último parágrafo mude sua opinião. Esse tipo de imagem é amplamente utilizado por marcas grandes e pequenas e em diversos contextos.

Marcas e Logotipos

Pense nas primeiras marcas e logotipos que vêm à mente. Muitas – mas não todas – são imagens sintéticas da maneira como entendemos o termo neste artigo. Aqui estão quatro exemplos:

Amazonas

O logotipo da Amazon é tanto um sorriso quanto uma seta que conecta as letras “a” e “z” da marca. É como dizer: aqui você encontra tudo, de a a z.

Beats Audio

O logotipo do Beats Audio representa o “b” inicial da marca, mas também um fone de ouvido.

Vaio

O logotipo Sony VAIO combina o analógico (as ondas formadas pelas letras “V” e “A”) com o digital, representado pelas letras “I” e “O”, que se tornam o “1” e “0” do binário código.

 

 

Visuais para publicidade

Imagens sintéticas são amplamente utilizadas em campanhas publicitárias impressas e externas. Aqui está um exemplo em que a marca italiana de massas Barilla anuncia sua presença na Expo Shanghai. Você pode reconstituir a mensagem?

Conteúdo digital

Imagens sintéticas também podem ser criadas a partir de conteúdo digital.

 

 

Muitas vezes, no marketing instantâneo, por exemplo, usamos visuais compostos que sintetizam elementos da marca com elementos do assunto que pretendemos alavancar. Aqui está um exemplo de conteúdo distribuído no Facebook pela marca italiana de digestivos Montenegro para comemorar o Dia Global dos Beatles (“brind” é a abreviação de “brindisi”, a palavra italiana para “torrada”).

Talvez nem seja preciso dizer que, na produção de folhetos ou capas de livretos e catálogos, podemos trabalhar da mesma forma, utilizando elementos de nossos produtos ou serviços e valores-chave da identidade de nossa marca.

Gostou deste artigo então acompanhando nosso blog, toda semana temos novos artigos. Siga-nos também nas redes sociais (LinkedinFacebook,  InstagramTwitter) para saber todas as novidades da Facility Print Soluções Gráficas.

Sem comentários

Deixe um comentário

Comentário
Name
Email
Website

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

× Como posso te ajudar?